sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Feliz ano novo!

Ora como é 6ª feira e eu sou uma gente que não mete cá os cotos em dias de descanso, fica já a mensagem.


Que tenham umas belas entradas, com os dois pés por já não estarem em condições de se apoiar só no direito (isso dos bêbados serem capazes de fazer o 4 é um mito), com uma ligeira má disposição por terem enfardado que nem uns animais a ser curada aos poucos à conta de um digestivo daqueles à maneira (leia-se: de aguardente para cima) e com uma cara de nojo por terem de cumprir a tradição das passas.
Que não falte a luz para o champanhe ficar bem fresquinho, que não tenham de abraçar a sanita e que a ressaca não encontre o caminho das vossas casas no dia 1!
E pronto... O ano de 2013 lá chegará e a malta fará dele o melhor que conseguir, que não há outra maneira de fazer as coisas! :D
Divirtam-se peeps!!!

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

The Dark Knight Rises

Eina esqueci-me! Pois é, foi no mesmo fim de semana do The Avengers e do Looper, mas não cheguei a contar: vi também o The Dark Knight Rises!


As expectativas eram elevadíssimas depois dos dois primeiros filmes e devo dizer que, na minha opinião, não deixou NADA a desejar.
Há uma que o Batman é o super herói mais fixe do mundo (talvez o Iron Man ande lá perto, mas tenho de o conhecer melhor :P), há duas que o Christian Bale é um actor do caraças e há três que a saga andava a precisar de uma personagem feminina que não fosse pãozinho sem sal!
Gostei muito da história e fiquei extremamente surpreendida com as reviravoltas (a sério, houve algumas que eu não estava mesmo nada à espera!). A acção, depois de começar, é sempre a subir e culmina num confronto de dimensões épicas, de arrepiar até ao último momento.
Gostei bastante, mais uma vez, do Joseph Gordon-Levitt e ESPERO BEM que venha aí uma sequela, porque tenho ideia de ter ouvido falar que este seria o último... Please, no!

Além disto tudo, há sempre a razão base para eu gostar muito dos filmes desta saga, a cereja no topo do bolo...




Heheheh... Sim, eu sei que já estavam à espera :P

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

De Moscovo a Petushki

Digam-me lá o que vos parece da ideia de entrar dentro da cabeça de um alcoólico, sofrendo um pouco da ressaca matinal e desfrutando depois da bebedeira nos seus mais variados moldes e intensidades, enquanto decorre uma viagem de combóio cuja duração é deturpada pela mente toldada pelo álcool e toda a realidade, que é observada do ponto de vista do autor, Venedikt Erofeev, está dependente da natureza e quantidade da bebida ingerida?
Não me lixem, não vos pode parecer mal!
É fascinante! Começando pela escrita, naquele discurso (e por vezes diálogo) mental que todos fazemos e que, confessem que eu também, se torna bastante mais interessante quando "alterado", e terminando na descrição da realidade (e, a certo ponto, de um sonho) com pormenores deliciosos, daqueles que, simplesmente, não notamos num estado sóbrio.
São também descritas algumas situações passadas da vida do autor, de acontecimentos marcantes e da sua paixão incontrolável por uma mulher, ficando, ainda assim, pouco claro quanto do descrito é relembrado com exactidão e quanto faz parte do delírio alcoólico.
Pelo que sei, De Moscovo a Petushki (cuidado com este link, tem spoiler...) já não se publica em português, eu tive a sorte de o pedirem emprestado para me emprestar, por conhecerem a minha "pancada" por escritores russos, mas asseguro que vale a pena lê-lo, nem que seja em inglês (parto do princípio que a maioria de vós não sabe russo... ai, o que eu gostava de saber...).





E é assim. Fabuloso do princípio ao fim. Viciante!
Agora estou a conhecer o Gonçalo M. Tavares com o livro A Máquina de Joseph Walser que me trouxe o Pai Natal da Panuci :D Novidades em breve.... heheh

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

"12-12-12" The Concert for Sandy Relief

Awesomeness is...

... Roger Waters + Eddie Vedder + Comfortably Numb. Estranho, um bocadinho, mas espectacular na mesma.



... Paul McCartney + Nirvana + Cut Me Some Slack (fresquinha!). O Sir não está nada mal para a idade, ainda rocka à home e já se sabe que tudo onde o Dave Grohl mete as patungas dá bom resultado!



(Caro Paul, todos sabemos que o que querias dizer no fim era "Fuck yeah!" e não "Oh yeah!" :P)

E é isto. E hoje ao fim do dia e depois de para aí uma hora inteira de convívio empresarial forçado, começa uma semaninha e pouco de férias... Já sabem que o blog sofre sempre com as minhas férias portanto se "não falarmos" entretanto, olhem, um bom Natal! :D

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Só mais um esticãozinho...

Já passou o 12-12-12 e, pasmem-se, nem isto |-| de diferença... Aguardemos então o 21-12-2012 e o respectivo Apocalipse... Ou então o 22-12-2012 que também pode vir em vez do Apocalipse...

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Looper

Depois do The Avengers, resolvi brincar um bocadinho com o conceito de herói e vi o Looper.
Tenho a dizer que fiz muito bem!
Com uma história empolgante e imprevisível, misturando a ficção científica com a acção à "moda antiga", fiquei agarrada ao ecrã!
Numa época em que as viagens no tempo ainda não foram inventadas mas estão a 30 anos de o ser (e pronto, contrariando as leis da física, permitem voltar para momentos anteriores àquele em que foram inventadas) e que os poderes telecinéticos são uma mutação relativamente comum na população mas, aparentemente, sem grande utilidade dadas as suas limitações, os mafiosos do futuro contratam assassinos cuja especialidade é receber e executar os alvos no presente, tornando assim impossível a resolução de qualquer assassinato por eles comandado, tanto no presente como no futuro.
Estes assassinos trabalham como que em "ciclo" (loop), sendo que, assumindo que sobrevivem 30 anos, serão enviados para o "presente" para serem executados por si próprios, altura em que a recompensa é superior e termina o contrato, tendo a liberdade de viver os 30 anos seguintes com os ganhos e sem preocupações.
Porém, nem tudo corre sempre bem... E é de uma falha que se desenrola a história!
Interpretação fantástica de Joseph Gordon-Levitt (é que até a expressão facial muda!) e um Bruce Willis como se quer são os ingredientes finais para nos deixar a ver o filme sentados na beirinha do sofá! 

(Reparem na expressão no JGL... Rings a bell?)


É mesmo para ver!


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

The Avengers

Este fim de semana aproveitei para ver uns filmezinhos e o primeiro deles foi o The Avengers, que já estava para ver há algum tempo e ainda não tinha tido oportunidade.

Tenho a dizer que adorei! Claro que é um filme da pipoca, muito menos sombrio que o Dark Knight, por exemplo, mantendo-nos nos super-heróis, com uma história mais terra a terra, apesar de haver pequenos twists na imagem dos bons contra os maus (bem, na verdade mais de alguns bons, não tanto dos maus, esses são mesmo maus).

Adoro o humor associado à personalidade de cada herói, especialmente do Iron Man, interpretado pelo Robert Downey Jr., um actor espectacular para uma personagem espectacular. Surpreendeu-me a Scarlett Johansson, que parecia melhor actriz num filme mainstream destes do que nas parvoíces do Woody Allen (perdoem-me os seguidores, é raro gostar de alguma coisa do senhor, em especial com a Scarlett). O Hulk é o Hulk, sempre brutal, o Hawkeye também tem a sua piada, o Thor é o semideus relutante em aceitar ajuda naquilo que devia ter conseguido fazer sozinho, o Capitão América é de todos o que acho mais enfadonho e o mauzão Loki o típico "segundo filho" que se revolta por ter crescido na sombra do irmão genial.

Não penso que tenha aquele toque de genialidade com que por vezes se consegue abordar uma história de super heróis, mas também, se todos o tivessem, não seria assim tão genial, não é?
É, isso sim, a garantia de duas horas muito bem passadas!


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Histórias Extraordinárias

Este foi o último livro que li, já acabei há mais de uma semana mas como a semana passada foi complicada só hoje é que venho cá mandar uns bitaites.

Trata-se realmente de uma colecção de Histórias Extraordinárias. Nunca tinha lido contos do Poe por isso comecei com grande expectativa e, na verdade, foi largamente ultrapassada.

Começo com os três contos mais dentro do género policial, com crimes resolvidos por uma personagem que, não estando ligada a investigação directamente, acaba por ser mais eficiente que a polícia, dada a sua enorme capacidade dedutiva e a sua mente aberta para aceitar os cenários mais inverosímeis, que o protocolo habitual deixa fugir. São conto muito focados nas deduções deliciosas que levaram à resolução do mistério em causa, mais do que na investigação em si.
Depois temos também uma emocionante e febril caça ao tesouro, que não é possível parar de ler até se descobrir o final e uma "história de marinheiro" em que a física (sim, a ciência) acaba por salvar o dia!
Toca-se ainda o sobrenatural e a morte num conto em que as descrições são de tal forma assustadoras que deixam imagens gravadas na mente como se tivéssemos "visto o filme". Ainda no sobrenatural, vem um curto conto de "karma", também a puxar um pouco para o terror.
Por fim, o meu preferido, um conto em que um cenário sério vai assumindo um perfil cada vez mais desconfortavelmente cómico até ser revelado um final que se vai adivinhando aos poucos. Um conto repleto de humor negro no seu melhor!

Aconselho vivamente!

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Parabéns a dobrar!

Então não é que hoje se celebram dois importantíssimos aniversários??? Os 80s nunca teriam sido os mesmos sem eles!

Senão vejam:

Este hit celebra hoje 30 anos!!!



E este senhor celebra o seu 57º aniversário:



PARABÉNS!!! :D

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Manias

O mundo é velha cena ensanguentada.
Coberta de remendos, picaresca;
A vida é chula farsa assobiada,
Ou selvagem tragédia romanesca.

Eu sei um bom rapaz, - hoje uma ossada -,
Que amava certa dama pedantesca,
Perversíssima, esquálida e chagada,
Mas cheia de jactância, quixotesca.

Aos domingos a déia, já rugosa,
Concedia-lhe o braço, com preguiça,
E o dengue, em atitude receosa,

Na sujeição canina mais submissa,
Levava na tremente mão nervosa,
O livro com que a amante ia ouvir missa!


Cesário Verde, O Livro de Cesário Verde

Como é que eu alguma vez pude não gostar de Cesário Verde? Não consigo perceber.

Já agora, se sois daquelas pessoas que planeia as coisas com antecedência, fica o plano para o próximo Dia dos Namorados:


Yippee-ki-yay motherf****! 

Romântico mais romântico, não há!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Idon't know but I've been told...

End of the world be mighty cold!!!




A qualidade é péssima, gravado da TV por alguém com graves problemas em manter-se quieto, mas vale a pena na mesma! Uma das minhas cenas preferidas de sempre XD E mais vistas também! hehehe

Sempre que há gente a chatear-me a cabeça, adoro ver este tipo de coisas! LOL Rir é SEMPRE o melhor remédio! heheheh

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Princípios...

É contra os meus princípios trabalhar ao fim de semana.
Este fim de semana, depois de muito tempo, tive mesmo de o fazer. Recompensa? O boss inventa lá mais uma m*** qualquer nova (e ilógica, para não variar, que a senilidade não perdoa) e termina a conversa durante a qual ma pede para a implementar com "então faça lá isso!".
Ora, eu estou-me cagando, que é mesmo assim, para títulos, sejam eles engenheiro, doutor, professor ou o raio que os parta. Também não vejo a idade, principalmente avançada, como desculpa para a falta de respeito, educação e humildade.
É, também, contra os meus princípios respeitar QUALQUER pessoa que não me respeite a mim. Nunca dei confiança a este velho senil e não andei com ele na escola, até porque quando eu lá andava já ele era senil.
Tive de recusar um convite para uma festa de aniversário no Domingo onde iria rever amigos com quem não estou há MESES (para ser sincera, penso que fez precisamente um ano no caso do D.) porque o velho energúmeno quis, de um dia para o outro, mostrar a toda a gente que tinha feito aquilo que devia ter sido feito ao longo de DOIS ANOS e que esteve parado durante meses a fio dependente de decisões, contribuições e mudanças de ideias de quem? DELE!

Assim sendo, fica aqui o meu compromisso solene de que nunca mais na vida trabalharei ao fim de semana.


Tenho dito!

E para isto não ficar com um ar muito pesado... Tomem lá:


quinta-feira, 22 de novembro de 2012

44º aniversário do White Album

O álbum duplo "The Beatles", também conhecido como White Album celebra hoje o 44º aniversário de lançamento e, apesar de eu não ser grande fã de Beatles (perpetuando a rivalidade, sou mais para os Rolling Stones) não posso deixar de celebrar um dos grandes marcos da história da música.



É catita, esta, não posso dizer que não...


Agora num assunto completamente diferente, deixo uma mensagem ao senhor Papa, em jeito de nota de rodapé: mesmo que os animais que, segundo a história relata, se encontravam no local do nascimento de Jesus, fossem um unicórnio e um hipógrifo, continuava a ser mais provável do que a Maria ser virgem... Just saying...

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

I WANT MORE!



MORE - Sisters of Mercy

Some people get by
With a little understanding
Some people get by
With a whole lot more
I don't know
Why you gotta be so undemanding
One thing I know
I want more
I want more

(and I need all the love that I can't get to)
(and I need all the love I can get)
(and I need all the love that I can't get to)

D'you get scared to feel so much?
To let somebody touch you?
So hot, so cold, so far so out of control
Hard to come by, and harder to hold

Some people get by
With a little understanding
Some people get by
With a whole lot more
I don't know
Why you gotta be so undemanding
I want more
[ Lyrics from: http://www.lyricsfreak.com/s/sisters+of+mercy/more_20125685.html ]
(and I need all the love I can get)
(and I need all the love that I can't get to)
(and I need all the love I can get)
(and I need all the love that I can't get to)

There are parts of me that don't get nervous
Not the parts that shake
You won't get what you deserve
You are what you take
Learning to cry for fun and profit
I'm not done yet
Counterfeit dollars or the english zloty
Anything I can get

Some people get by
With a little understanding
Some people get by
With a whole lot more
I don't know
Why you gotta be so undemanding
One thing I know
I want more

(and I need all the love I can get)
(and I need all the love that I can't get to)
(and I need all the love I can get)
(and I need all the love that I can't get to)

All the love that you can get
All the love
That I can't get to...


Hoje apareceu-me esta de manhã... Tão bom!

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Se eu amanhã sair no jornal...

Não me interpretem mal, não sou psicopata homicida mas sim salvadora da humanidade...

Ontem...

Boss: O site é para estar online no dia 21.
Eu: Depois de amanhã???
Boss: Sim.
Eu: ... Ok... Convém avisar as pessoas de que o site estará em baixo.
Boss: Em baixo???
Eu: Sim, para fazer a mudança.
Boss: Mas isso é quanto tempo? Copiar uma pasta?
Eu: Não se trata bem de "copiar uma pasta". *Oh. God. Why*
Boss: Desculpe, mas eu no windows para copiar uma pasta é dois minutos.
Eu: *SERENITY NOW* Sim, mas aqui não só não é uma operação local, como também há sítios específicos para onde as coisas têm de ser copiadas, há que ter um cuidado muito maior e há que testar se está tudo a funcionar correctamente!
Boss: .... Se você o diz... A mim não me parece que o processo tenha de ser tão complicado e levar tanto tempo!
Eu: Pois, mas é assim.
Boss: ...
Eu: ...
Boss: Mas garante-me que isso está tudo pronto na 4ª de manhã.
Eu: Se não houver imprevistos.
Boss: Tem de ter alguma segurança, caramba!
Eu: Eu tenho toda a segurança, por isso é que estou a dizer que a menos de imprevistos estará disponível. Quanto a imprevistos que possam acontecer, já não posso controlar, por isso é que são imprevistos.
Boss: 'Tá bem, trate lá disso.


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Sabedoria no metro

Dois adolescentes:

A1: Eina f*** a minha irmã vai ser operada hj...
A2: A quê?
A1: À vagina... Aos lábios ou lá o que é...
A2: ....
A1: É normal nas pitas...
A2: Hmm...
A1: Yah, 'tou-te a dizer é normal nas pitas...
A2: 'Tá bem...
A1: É tipo como com as mamas, c***... 'Tás a ver quando as gajas fumam, depois as pitas podem nascer com as mamas atrofiadas e o c***... Têm de ser operadas.
A2: Eina, f***, fecha o jornal que essa m*** 'tá a cheirar bué...


(Jornais O Metro com cheiro a Fructis... Enjoo garantido pela fresca...)

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Mensagem a Alunos e Professores

A arte mais importante do professor é a de despertar a alegria pelo trabalho e pelo conhecimento.
«Queridos estudantes!
Regozijo-me por vos ver hoje diante de mim, alegre juventude de um país abençoado.
Lembrai-vos de que as coisas maravilhosas que ireis aprender nas vossas escolas são a obra de muitas gerações, levada a cabo por todos os países do mundo, à custa de muito entusiasmo, muito esforço e muita dor. Tudo é depositado nas vossas mãos, como uma herança, para que a aceitem, honrem, desenvolvam e a transmitam fielmente um dia aos vossos filhos. Assim nós, embora mortais, somos imortais nas obras duradouras que criamos em comum.
Se tiverem esta ideia sempre em mente, encontrarão algum sentido na vida e no trabalho e poderão formar uma opinião justa em relação aos outros povos e aos outros tempos.»


Albert Einstein, Como Vejo o Mundo

Há poucos professores capazes do acima descrito, mas quando aparecem, ficam-nos para a vida. Tenho a certeza de que se todos tentassem, pelo menos, seriamos pessoas muito mais interessadas e, acima de tudo, felizes e realizadas.


quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Eu também ponho coisas fofinhas!

Podengo português médio pêlo cerdoso
Podengo português médio pêlo liso
Eu gosto mais do primeiro, o J gosta mais do segundo... São ou não são meeeesmo fofinhos??

terça-feira, 13 de novembro de 2012

"O" Vídeo

Nos últimos dias não se fala senão do vídeo do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa (pronto e da visita da Angelita, vá) e eu ainda não tinha visto... Ouvi que era uma vergonha alheia, que nos representava mal, que era assim e assado... Já estava pronta para ver o vídeo através de olhos semicerrados de embaraço... No entanto, não achei assim tão mau! Está assim um bocadinho a atirar para o farsola, isso ninguém lhe tira, mas pronto, expõe algumas verdades e faz questão de mencionar também alguns dos nossos (portugueses) erros, o que dá assim um tonzinho de imparcialidade que lhe vai bem.
Em suma, não acho que o vídeo tenha, nem pela positiva nem pela negativa, um grande impacto. 
Mas pronto, afinal, o Professor Marcelo tem de se entreter com qualquer coisa além dos livros, não é? 


Enjoy XD

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O Jogador

Acabei na Sexta Feira esta obra de Dostoiévski e, mais uma vez, não consigo não ficar siderada com a genialidade deste escritor!
O Jogador é um livro curto mas sem "enchimento", todos os momentos valem, todas as paixões são inflamadas, todas as atitudes banhadas num cativante misto de cavalheirismo e loucura. O dramatismo é sempre ao extremo, e as quedas enormes mesmo quando as subidas não são tão acentuadas quanto isso, e, no fim, acaba sempre por ser dada uma nota de positivismo (que me traz sempre à memória Os Maias), como que um encolher de ombros e um passo em frente, como um "podia ser pior, logo se vê..." que não nos deixa terminar a história com o sentimento de angústia pelo qual nos obrigou a passar.
Genial, genial, genial. Recomendo vivamente!


Agora comecei as Histórias Extraordinárias, de Edgar Allan Poe e estou com as expectativas bastante altas. Vamos ver!

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Até o Barack Obama!

E ontem foi assim, os americanos afinal às vezes são normais! :)


Lamento imenso o título completamente deficiente! :P

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Nenhum Animal é Insatisfeito

Eu penso que poderia retornar e viver com animais, tão plácidos e autocontidos; eu paro e me ponho a observá-los longamente. Eles não se exaurem e gemem sobre a sua condição; eles não se deitam despertos no escuro e choram pelos seus pecados; eles não me deixam nauseado discutindo o seu dever perante Deus. Nenhum deles é insatisfeito, nenhum enlouquecido pela mania de possuir coisas; nenhum se ajoelha para o outro, nem para os que viveram há milhares de anos; nenhum deles é respeitável ou infeliz em todo o mundo.

Walt Whitman, Song of Myself

Tirando aqueles a quem o homem modelou, dando algo sem se preocupar com o facto de mais tarde lho querer retirar deixando-o um ser desprotegido e já sem preparação para enfrentar as intempéries... Esses são os animais infelizes. Esses animais a quem alguém escolheu fingir amar, para depois lhes mostrar como é viver sem amor.
Naquele momento em que quiserem muito ter um animal, seja ele qual for, lembrem-se que têm não só um hobbie mas também uma responsabilidade. Um animal precisa de se alimentar, precisa de ter condições dignas para sobreviver com conforto, precisa de cuidados veterinários se adoecer, precisa de atenção. 
Estão física, psicológica e monetariamente preparados para garantir estas condições? Se não, não o tenham. Não vale deitar uma tartaruga nascida em cativeiro num ribeiro qualquer, muito menos na sanita. Não vale libertar um camaleão que não conheceu senão o seu terrário na mata. Não vale deixar um cão que dormiu sempre envolto em cobertores numa qualquer estrada. Não vale deixar um rato a quem todos os dias foi disponibilizada comida sem esforço num lancil do passeio.
Desculpem a lição de moral, mas mais que nunca a crise parece ser a desculpa ideal para a desresponsabilização. Revolta-me.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Queridos hipsters

Usar óculos é uma cena fixe quando um gajo vê mal e vai daí que as lentes graduadas corrigem esse problema e passa a ver-se melhor, estão a ver? Assim uma espécie de necessidade para não ter de ler com o focinho encostado à folha ou não andar contra as paredes em casos mais extremos, sim?
Ou então quando está Sol e as lentes são escuras para protegerem os olhos, boa?
Usar óculos em que as lentes não são escuras nem graduadas é estúpido. E inútil. E não vos faz parecer mais inteligentes (até porque, como disse, é estúpido) nem intelectuais.
Sou amiguinha ou não sou por ter ensinado uma coisa nova? Ah pois é!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Porquê Camuflar as Nossas Convicções?

Desde que nos propomos emitir uma verdade de acordo com as nossas convicções damos logo a impressão de fazer retórica. Que espécie de prestidigitação vem a ser essa? Como é que nos nossos dias não poucas verdades, proferidas que sejam, por vezes, mesmo em tom patético, imediatamente ganham aspectos retóricos? Porquê é que na nossa época cada vez há mais necessidade, quando pretendemos dizer a verdade, de recorrer ao humor, à ironia, à sátira? Porquê adoçar a verdade como se se tratasse de uma pílula amarga? Porquê envolver as nossas convicções num misto de altiva indiferença, digamos, de desprezo para com o público? Numa palavra, porquê certo ar de pícara condescendência? Em nossa opinião, o homem de bem não tem de envergonhar-se das suas convicções, ainda mesmo que estas transpareçam sob a forma retórica, sobretudo se está certo delas.

Fiodor Dostoievski, Diário de um Escritor

Este senhor tem sempre razão, excepto se se tratar do Ricardo Araújo Pereira, aí deixai-o falar dessa maneira que tanto nos entretém. :)

Comecei a ler O Jogador e estou, novamente, apaixonada pela escrita de Dostoievski. Como é que não lia nada há tanto tempo?? Tão, tão bom. Até faz confusão!

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Amanhã...

Vai ser mais ou menos isto (mas em versão "eu não tenho jeitinho nenhum para maquilhagem normal quanto mais artística"):


Muahahahahahahahah!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

A Song of Ice and Fire - agora, a espera...

Pois é, acabou-se! E mesmo, mesmo só para chatear, tinha de se acabar num ponto de viragem com mais uma data de situações que eu já estava mesmo a ver onde iam levar a ficarem completamente desfeitas para me deixar sem qualquer pista do que irá acontecer a seguir!
E agora tenho de esperar... PORQUÊ?? Porque é que não resolvi ler só depois de todos os volumes estarem lançados?? BAH!

Enfim, resta agora esperar pela terceira temporada da série para passar cinquenta minutos por semana durante doze semanas a ralhar com a televisão, qual velha a ver a novela, por estar tudo tão diferente do livro! hehehe Espero que não, na verdade, espero que consigam ter uma adaptação tão boa na terceira como tiveram na primeira e já me dou por feliz.


sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O Orgulho e a Vaidade

O orgulho é a consciência (certa ou errada) do nosso próprio mérito, a vaidade, a consciência (certa ou errada) da evidência do nosso próprio mérito para os outros. Um homem pode ser orgulhoso sem ser vaidoso, pode ser ambas as coisas, vaidoso e orgulhoso, pode ser — pois tal é a natureza humana — vaidoso sem ser orgulhoso. É difícil à primeira vista compreender como podemos ter consciência da evidência do nosso mérito para os outros, sem a consciência do nosso próprio mérito. Se a natureza humana fosse racional, não haveria explicação alguma. Contudo, o homem vive a princípio uma vida exterior, e mais tarde uma interior; a noção de efeito precede, na evolução da mente, a noção de causa interior desse mesmo efeito. O homem prefere ser exaltado por aquilo que não é, a ser tido em menor conta por aquilo que é. É a vaidade em acção.

Fernando Pessoa, Da Literatura Europeia

Já que fui preguiçosa a semana toda para escrever, não vamos querer romper a tendência logo na Sexta Feira, não é?
Fica aqui um pequeno pensamento do nosso grande Pessoa que, assim de repente, parece inspirado ou no Sócrates durante o anterior mandato ou no Passos Coelho actualmente... Deve ser o lugar que está infectado com um vírus qualquer de vaidade (vazia), deviam pôr a assembleia de quarentena...

Bom fim de semana!

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Do you have the time

To listen to me whine
About nothing and everything
All at once
I am one of those
Melodramatic fools
Neurotic to the bone
No doubt about it

Sometimes I give myself the creeps
Sometimes my mind plays tricks on me
It all keeps adding up
I think I'm cracking up
Am I just paranoid?
Am I just stoned?

I went to a shrink
To analyze my dreams
She says it's lack of sex
That's bringing me down
I went to a whore
She said my life's a bore
So quit my whining cause
It's bringing her down

Sometimes I give myself the creeps
Sometimes my mind plays tricks on me
It all keeps adding up
I think I'm cracking up
Am I just paranoid?
Uh, yuh, yuh, ya

Grasping to control
So I better hold on

Sometimes I give myself the creeps
Sometimes my mind plays tricks on me
It all keeps adding up
I think I'm cracking up
Am I just paranoid?
Am I just stoned?


Basket Case, Green day


Porque às vezes dá-me para a parvoíce :P

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Cada macaco no seu galho...

Ou dizendo as coisas de outra maneira:



Ah, Gary... Y U SO AWESOME???

PS - Válido também para modelos, socialites, ex-concorrentes de reality shows, etc, etc...

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Cumpre-te Hoje, não Esperando

Não queiras, Lídia, edificar no spaço
Que figuras futuro, ou prometer-te
Amanhã. Cumpre-te hoje, não 'sperando.
Tu mesma és tua vida.

Não te destines, que não és futura.
Quem sabe se, entre a taça que esvazias,
E ela de novo enchida, não te a sorte
Interpõe o abismo?

Ricardo Reis, Odes

Porque é mesmo assim. Porque se calhar não se pode hoje fazer tudo o que se quereria mas pode-se fazer o máximo possível. Porque quando for o momento em que se pode fazer o que se quereria, podemos então vivê-lo no presente e quem sabe não desejaríamos, sem poder, fazer aquilo que hoje não fizemos a pensar no que gostaríamos de fazer.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Só uma coisinha irritante

Pessoas que tentam abrir links com duplo clique...

Julgar um post pelo título...

Aparece-me ali na listinha de blogs o título do último post do blog da Panuci... E o que é que eu penso que vou encontrar???



Mas afinal não... Era só mesmo sobre botas! Não se faz melher!!! :P

Bom fim de semana!

P.S. - Gotta love Maria de Medeiros!

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Síndrome do peão invisível

É uma maleita que afecta os peões com especial agravamento em dias de chuva. Tornamo-nos invisíveis e é muito aborrecido porque ninguém que siga num veículo motorizado nos vê (sim, é uma invisibilidade selectiva)... Nem nas passadeiras, à espera para atravessar, nem no passeio quando passam a acelerar em cima de uma poça de água... Em lado nenhum!
Um flagelo.


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Sofre, coração!

Estou a ter uma visão do futuro: nos últimos jogos de apuramento da selecção nacional para o Mundial de 2014 vou andar cheia de calendários, a ver aos três jogos ao mesmo tempo, a fazer contas com os resultados em tempo real, e a sofrer, a sofrer, a sofrer! É para dar pica... Ou para ter um ataque cardíaco... Mais do mesmo...

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Já disse e volto a dizer...


Caros compatriotas para quem tudo se resume a frases como a que se lê acima:

É possível estar informado sobre a situação do país, ler jornais, ler livros, ver televisão (com vários objectivos, desde a informação ao entretenimento passando pela morte cerebral), ir ao teatro, ir a concertos, ouvir música, ver a bola, ver a Fórmula 1, vibrar com coisas supérfluas, indignar-se com assuntos importantes, divertir-se, reflectir, etc, etc, etc. E tudo isto para cada pessoa!
Libertem-se dos grilhões da necessidade de se sentirem superiores com base em coisas que só demonstram a vossa falta de complexidade como seres humanos e a vossa mentalidade tacanha. Pedem a união do povo contra o governo e esperam tê-la insultando milhões (sim, milhões, apesar de, no total, sermos apenas dez milhões, mais de dez porcento do país vê a Casa dos Segredos e muito, muito mais que isso vê futebol).
Com tanto activismo e preocupação com o país começa a faltar a base de tudo: um bocadinho de introspecção e auto-crítica. É que sem esta, todos os outros tipos de crítica perdem o valor!

Tenho dito.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

The future's uncertain and the end is always near...

E eis que atinjo o último livro publicado da saga A Song of Ice and Fire... Eu queria muito lê-lo devagarinho, aproveitar bem, fazer render, para depois não andar a trepar às paredes à espera do próximo que sabe-se lá quando vai ser publicado... Mas sei que isso não vai acontecer, vou ler à velocidade que ele me levar e se for um daqueles que não deixa respirar, o mais certo é que de hoje a oito dias me esteja aqui a carpir por não haver mais... Que sera, sera...

Por isso... Let it roll, baby roll!



Boa Segunda Feira! (/sarcasm mode off)

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Afinal os russos sempre são os maus...

Os filmes americanos sempre me tentaram ensinar que os russos eram maus e eu nunca acreditei... Até porque com o Gary Oldman a fazer de russo não há como ficar do lado dos americanos não é...?
Mas agora concordo! Que raio de ideia de não terem em conta a diferença horária e jogarem às 16h de Portugal... Scumbag Russians...
Se fossem uma gente simpática, jogavam às 21h30 de lá que é um horário perfeitamente aceitável e já caía nas 18h30 de cá que com jeitinho só me fazia perder uns cinco ou dez minutos de jogo... BAH!
De qualquer maneira, hei-de conseguir dar uma espreitadela ao jogo! FORÇA PORTUGAL!!!


quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Heckle and Jeckle, the talking magpies

Quem não se lembra??? Eu e o meu mano ontem (já não me lembro a que propósito) tivemos assim um flash qualquer que nos fez lembrar destas pegas (soubemos depois, pensávamos que eram corvos) criadas por Paul Terry e a quem o seu estúdio, Terrytoon animation, deu vida entre 1946 e 1981.
Apesar de terem produzido o último episódio no ano em que eu nasci, isto não impede que tanto eu como o meu irmão (nascido em 1992) tenhamos sido grandes fãs da dupla que tão eficazmente "dá a volta" a todos os desgraçados que tentem impedir as suas peripécias.
Fica um momento de regressão para todos aqueles cuja infância foi "negativamente" influenciada pelas ideias destas pegas!



(Não sei quantas vezes terei visto este episódio, gravado da televisão numa VHS!)

Enjoy!

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

RATM XX

Do site oficial:

"Breaking News 10/9/12
RAGE AGAINST THE MACHINE TO RELEASE 20TH ANNIVERSARY BOX SET ON NOVEMBER 27

RATM marks the 20th anniversary of their debut release with "XX" – 20th Anniversary Edition Deluxe Box Set.

Contains never-before seen early concert footage and full 2010 Finsbury Park Victory Concert along with remastered debut album, original demos and treasure trove of videos and music.

Also available as a Special Edition set, featuring 2 CD and bonus DVD and Anniversary Edition with original album remastered plus bonus tracks.

Rage Against The Machine - XX 20th Anniversary

"

Claro que bom, mesmo, mesmo bom era um álbum novo de originais, mas pronto... E também já estou a ver que a Box não está disponível no Amazon UK, pelo menos por enquanto... A ver...

THEY'RE ALIVE!!! Vá, agora Box, depois tour comemorativa na Europa incluindo Portugal e por fim, álbum de originais novo, BOA??? BOA! Ide trabalhar, vá!

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Johnny Ramone

Teria feito ontem 64 anos. O Ramone que, se em muito momentos poderá ter sido responsável pela continuidade da banda, era também o "menos punk", na minha opinião. Um republicano com um conjunto de convicções muito estranhas no contexto e que roubou a namorada, com quem acabou por casar, ao romântico (e obsessivo-compulsivo) Joey, que nunca recuperou completamente do desgosto, complicando a relação dentro da banda... Não se faz, pá! Ai que eu hoje estou assim de faca e alguidar... Seja como for, um marco da história da música. Fica aqui uma escrita pelo Joey que muito se especulou ter sido acerca do incidente da namorada.



Enjoy :)

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

As surpresas e o costume

Ontem foi um Domingo cheio de emoções desportivas e se na Fórmula 1 houve surpresas, já no futebol foi muito mais do mesmo...

Começando pelo início do dia, às 06h50 lá me toca o despertador para ver o GP do Japão e se vi a volta de aquecimento com um olho aberto e outro fechado, o arranque despertou-me logo. Grosjean posiciona-se cada vez com mais firmeza no lugar de segundo maior filho de uma meretriz sifilítica, imediatamente a seguir ao Hamilton. Conseguiu despachar na primeira curva, graças à condução irresponsável que tem vindo a mostrar ser cada vez mais sua característica, o Alonso e o Rosberg. Pela façanha, recebeu uma penalização de 10 segundos que, na minha opinião, não pecou por escassa, foi quase uma recompensa do comportamento. Enfim...
Pelo lado positivo, o Massa fez uma corrida como há muito já não o via fazer (sem dúvida trabalho conjunto com o resto da equipa) em que quase tudo foi perfeito: desde a condução que muito pouco falhou, até à estratégia da corrida, passando pelo trabalho das boxes, tudo correu bem. Não foi possível alcançar o Red Bull de Vettel, mas foi um 2º lugar muito bem ganho, depois de se ter qualificado na décima primeira posição. Claro que é demasiado tarde para disputar o campeonato de pilotos e para ajudar a Ferrari no campeonato de equipas, e claro que com um bocadinho de má língua também se pode dizer que o contrato com a Ferrari estar a chegar ao fim, pode estar a dar-lhe um empurrãozinho para voltar a mostrar o que vale, mas ainda assim gosto de ver um bom piloto sair de um mau momento. Espero que assim continue! Vai Massa!!! :D
Ainda positivo foi também o terceiro lugar conseguido por Kamui Kobayashi a correr em casa, um jovem que, na minha opinião, é a maior revelação dos últimos anos. Estou convencida que poderia mostrar MUITO com um Ferrari nas mãos!


E para um dia que começou com surpresas, acabou de uma forma que todos esperávamos.
Após um Barça-Real jeitosinho (nunca vibro muito, torço pelo Barça, mas aborrece-me o futebol daquela gente) chegou o clássico Sporting-Porto...
Se o Sporting não surpreendeu, apresentando-se com o futebol atabalhoado do costume e lembrando-se nos últimos minutos que era suposto jogar à bola, também o Porto foi igual a si próprio, com um futebol razoável e muita, mas mesmo muita, ajuda do árbitro. Uma vergonha absolutamente desnecessária, dado o momento de forma que o Sporting atravessa. Parece que não quiseram mesmo arriscar um resultado que não fosse a vitória contra este Sporting que parece não estar à altura de equipas que ninguém ouviu falar mas que, pelos vistos, não deixa de ser assustador para o Porto que opta por não dispensar o décimo segundo jogador e poupar uns trocos. Enfim... O costume.


Pelo menos a praia estava boa :D

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Melhor que greve do metro...

É greve do metro e da Rodoviária ao mesmo tempo... Fico uma espécie de prisioneira...

Estupidamente, e pelo duplo significado da palavra, fiquei com esta música na cabeça enquanto esperava, no meio da multidão, que a estação de metro abrisse:



Dancem lá um bocadinho que é quase fim de semana prolongado!

terça-feira, 2 de outubro de 2012

A minha vida ia dando um filme... texano!

Ontem ouvimos uma confusão qualquer na rua e como moradores preocupados que somos (ou cuscos) corremos para a janela (o J. primeiro que eu, como sempre!).
Relata-me ele que presenciou um senhor que seguia acompanhado numa vespa a atacar outro senhor que seguia numa daquelas motinhas com caixa (que se usam para vender fruta e assim), saltando para dentro da caixa e agredindo o condutor com um capacete, fazendo tombar tanto mota como condutor.
Este não foi de modas, levantou-se e recorreu ao que tinha à mão como defesa... Uma moto-serra!
Quando eu cheguei, depois de ouvir o J. chamar-me aos berros, deparo-me com um conjunto de pessoas a gritar, duas delas a tentar atirar-se uma à outra, uma com um capacete de mota na mão outra de moto-serra (desligada).
Entre ir-me esconder debaixo da cama para não ver o que podia sair dali e ligar para as urgências optei pela segunda hipótese... Lá vou eu, disparada, para o telefone... 112... Toca... Toca.. Aí ao quinto toque lá me atendem e perguntam onde é a confusão, respondi e fui reencaminhada, suponho eu, para a polícia da zona... Toca... Toca... Toca... Ao fim de cerca de um minuto e depois do agressor que seguia de vespa e do seu acompanhante terem fugido, lá decidi desligar... A polícia acabou por chegar passado um pouco, pelo que vou desculpá-los como estando já, quando eu liguei, a atender a mesma situação. Ainda assim...
Valeu o facto do senhor armado de moto-serra ser suficientemente maluco para sacar dela mas não psicopata ao ponto de a utilizar.
Devo confessar que mesmo estando ali segura a ver tudo do alto do meu sétimo andar foi uma situação, excuse my french, de "borrar a cueca"!
Enfim, esperemos que um belo dia o pessoal acorde todo civilizado, incluindo no trânsito, ou pelo menos que não saquem de moto-serras na minha rua... Já agradecia...


segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Money



Money

Money, get away
Get a good job with more pay
And your O.K.

Money, it's a gas
Grab that cash with both hands
And make a stash

New car, caviar, four star daydream
Think I'll buy me a football team

Money get back
I'm all right Jack
Keep your hands off my stack

Money, it's a hit
Don't give me that
Do goody good bullshit

I'm in the hi-fidelity
First class traveling set
And I think I need a Lear jet

(Sax and guitar solos)

Money, it's a crime
Share it fairly
But don't take a slice of my pie

Money, so they say
Is the root of all evil
Today

But if you ask for a rise
It's no surprise that they're
Giving none away
Away
Away
Away
Away...

"Hu Huh! I was in the right!"
"Yes, absolutely in the right!"
"I certainly was in the right!"
"You was definitely in the right. That geezer was cruising for a bruising!"
"Yeah!"
"Why does anyone do anything?"
"I don't know, I was really drunk at the time!"
"I was just telling him, he couldn't get into number 2. He was asking
Why he wasn't coming up on freely, after I was yelling and
Screaming and telling him why he wasn't coming up on freely.
It came as a heavy blow, but we sorted the matter out"



É Segunda Feira, não me apetece escrever mais nada. Bad day, bad! Que vale é que a semana só tem 4 dias úteis!

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Lobotomia!!!

Então não é que só hoje é que descobri porque é que o nosso grande Egas Moniz foi galardoado com o Prémio Nobel?
Aparentemente o senhor desenvolveu o procedimento que está na origem da maioria dos filmes de terror relacionados com instituições psiquiátricas da primeira metade do século XX: a Lobotomia! Foi posteriormente premiado (em conjunto com o alemão Walter Rudolf Hess) pelo uso do mesmo procedimento no tratamento de algumas doenças psiquiátricas.
Ao tempo que eu não me sentia tão orgulhosa do meu país! Awesome Nobel is awesome! (Parece que há para aí alguns comités de ética que discordam...)


Hã?? Para os que andavam a dormir como eu, digam lá se já não aprenderam uma cosia gira hoje!

Friday bitches!

Depois de uma semana a ouvir barbaridades como fazer copy paste do word para o site ou converter uma ficha de inscrição, também ela em word, para form, esta semana parece finalmente ter alguma coisa de positivo: a sexta-feira!



Apetecia-me mesmo era MOOOOSH!!!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Quase no fim...

Comecei hoje o primeiro volume do quinto e último (publicado) livro da saga A Song of Ice and Fire, e continua a ser espectacular... Histórias que mudam do dia para a noite, surpresas constantes, momentos mais calmos alternados com acontecimentos chocantes, cruzamentos entre personagens cujas histórias pareciam completamente separadas...
O quarto livro centrou-se num conjunto de histórias e personagens deixando as restantes de fora e, pelo que entendi, agora o quinto centrar-se-á nas restantes e os acontecimentos dão-se em paralelo com os do quarto, se bem que no segundo volume as histórias voltarão, a certo ponto, encontrar-se e a decorrer em simultâneo.
Estou a adorar e já a abominar o momento em que vou ter de ficar à espera do próximo livro! Quem manda ser galifona, também???

Leiam! A sério! Já!

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Keep calm and get an axe!

Em Maio:

Chefe: "Precisamos renovar o conteúdo do site. Envie-me todos os textos em word para eu rever."
(Sim, porque ir ao site ler os textos dá uma trabalheira, não pode ser... Felizmente a desgraçada da minha colega disponibilizou-se para andar a percorrer o site e copiar os textos para um ficheiro word.)
Eu: "Certo. Acabaram de seguir. Assim que me enviar os corrigidos começo a actualizar."

Ontem:

Chefe: "Já lhe mandei os novos conteúdos num word. Faça lá o favor de ver isso e pôr online."
Eu: "Por acaso estou a meio de outro trabalho. Este é prioritário?"
Chefe: "Sim. Comprometemo-nos a ter o site pronto no final do mês." (Parece que não acharam importante informar-me, que o estou a desenvolver, nem pedir a minha opinião em relação ao prazo... Seems legit!)
Eu: "Ok. Assim que estiver disponível, aviso."
Chefe: "Sim, mas isso não é só fazer copy-paste?!?!"

Fazer copy-paste, entenda-se, do word para o site. Além de outras alterações a nível de design que ele fez questão de não pedir aos designers mas sim a mim e que visam deixar o site consideravelmente mais desequilibrado e feio, tanto que eu, que não tenho qualquer sentido estético, consigo reparar.

E são estas mentes brilhantes que se encontram à frente das instituições do nosso país.


terça-feira, 25 de setembro de 2012

Scumbag spider...

Há lá melhor maneira de começar o dia do que chocando com uma teia de aranha e ficando com a aranha a passear no braço!
A consequência foi a curta coreografia em fusão de estilo contemporâneo e kung fu que deve ter tido um tal impacto vista de fora que ao cruzar-me, imediatamente a seguir, com duas senhoras, testemunhas de Jeová, as mesmas optaram por me perguntar o que se passava em vez de me falarem da minha salvação.
Tenho para mim que ficaram convencidas de que se tratava de possessão demoníaca.
Pelo lado positivo, tratava-se apenas de um aranhiço e não de uma aranha decente, senão o mais certo é que, neste momento, não emitisse mais do que um ritmado "bip bip bip" da máquina após o ataque cardíaco.

Para completar a festa só mesmo chegar ao escritório e ficar na rua porque a porta não abre...

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Heróis de acção

Ontem apanhei o Rocky IV no canal Hollywood e, obviamente, lá fiquei a rever... Tenho saudades dos heróis humanos, fortes mas com falhas, justos mesmo que nem sempre pelos meios mais legítimos, protectores dos mais fracos mesmo que os os mais fortes sejam mais fortes que eles, corajosos e que se levantam sempre mais uma vez depois de derrotados, que muitas vezes ganham por um golpe de sorte e nem sempre são cidadãos exemplares.
E quero lá saber se é irrealista que o John Rambo sozinho ganhe a exércitos inteiros, que o Rocky Balboa com piores condições consiga sempre preparar-se melhor, que o John McClane sobreviva a explosões ou o Dr. Indiana Jones a quedas mortais, e por aí fora... Com mais ou menos "treta", todos nos ensinavam de uma maneira ou de outra a ser pessoas melhores.
No meio da "violência" toda que não devíamos ver (não?) quando crianças, o que absorvemos foi o conceito de herói.


I love action heroes!!! :D

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Estou muito mais feliz agora...

... que alguém publicou o seguinte no facebook:

"Depois de 2 dias sem fazer coco...borrada monstruosa ao colo do pai!o que vale e que a fralda e boa!!"


Obrigada! Isto sim é algo que eu precisava mesmo de saber!

Os Portugueses São Profundamente Vaidosos

Os Portugueses são profundamente vaidosos. Quando me dizem que eu sou muito vaidosa, eu, nisso, sinto-me muito portuguesa. Quando, por exemplo, os Franceses me dizem, com uma linguagem muito catedrática, «eu conheço muito bem os Portugueses através de toda essa onda de emigração, eles são muito humildes e dizem que o lugar onde gostariam de morrer seria em França», eu digo «tenha cuidado, o português mente sempre. É como o japonês, mente sempre.» Porque tem receio de mostrar o seu complexo de superioridade. Ele acha que é imprudente e que é até disparatado, mas que faz parte da sua natureza. Portanto, apresenta uma espécie de capa e de fisionomia de humildade, modéstia, submissão. Mas não é nada disso, é justamente o contrário. Houve épocas da nossa História em que a sua verdadeira natureza pôde expandir-se sem cair no ridículo, mas há outras em que não. E então, para se defender desse ridículo, o português parece essa pessoa modesta, cordata, que não levanta demasiados problemas, seja aos regimes seja na sua vida particular.

Agustina Bessa-Luís, Dicionário Imperfeito

Hoje deparei-me com este e caiu-me "que nem ginjas". Portanto vou inclinar a cabeça com um sorriso humilde e envergonhado e um brilho orgulhoso meio escondido nos olhos e vou desfrutar do facto de ser sexta-feira! Valha-nos isso!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

As Farpas 1877 (a sério, não é 2012)

Ironia, verdadeira liberdade! És tu que me livras da ambição do poder, da escravidão dos partidos, da veneração da rotina, do pedantismo das sciencias, da admiração das grandes personagens, das mystificações da politica, do fanatismo dos reformadores, da superstição d'este grande Universo, e da adoração de mim mesmo.


P.J. PROUDHON



SUMMARIO

A actual situação politica. Conceituosa parabola das moscas e das maselas. O partido revolucionario e o partido conservador. A funcção de um e outro d'estes partidos. Anarchia ou retrocesso. Extincção do partido revolucionario por falta de idéas. Mancommunação conservadora. Philosophica historia de uns almocreves e de um pipo de vinho. A profunda synthese do pipo do Estado. (…)


A situação politica...


Mas, perdão - antes de encetarmos este assumpto, uma pequena historia:

Era uma vez um velho burro. Fora madraço e manhoso. Não conquistára amigos porque os não merecia. Tinham-o lançado á margem no fim da vida. Principiou a viver ao acaso, pelos montes. Um dia achava-se defronte de um vallado, estacado ao sol sobre as suas quatro patas, inerte, immovel, olhando para um cardo secco com os seus grandes olhos redondos e encovados em orbitas esqueleticas, pensando nas vicissitudes da vida e procurando arrancar do seu cerebro, para se consolar, algumas idéas philosophicas.

Passou por elle e deteve-se a contemplal-o um joven asno, no viço das illusões, cheio de amor e de zurros, de alegria e de coices. A vetusta ossada angulosa do ancião parecia furar-lhe a pelle resequída e aspera. Um espesso enxame de moscas cobria-lhe as mataduras do lombo e dava-lhe o aspecto de ter um albardão feito de zumbidos e d'asas sobre um fundo de missangas pretas e palpitantes,--coisa rabujosa á vista.

- Sacode esse mosqueiro, disse-lhe o burro novo. Dar-se-ha o caso de que, á similhança do homem, deixasses tambem tu atrophiar o precioso musculo que ahi tens na face para por meio d'elle abanares a orelha e moveres a pelle?... Sacode-te, bestiaga!

Ao que o lazarento, pausado, retorquiu:

- Não sabes o que zurras, joven temerario! O destino de quem tem maselas é que o mosqueiro o cubra. As moscas que tu vês, e de que o meu cerro é a estalagem com mesa redonda, são moscas fartas, teem a mansidão abundante dos estomagos cheios. Se eu as sacudisse, viriam outras,--as famintas, de ferrões gulosos, que zinem como frechas, pousam como causticos, mordem como furunculos. As que tu vês prestam-me um serviço impagavel:- livram-me das que podem vir; são o meu xairel benigno e suave, o meu arnez, a minha couraça. Quando te chegar a idade de seres pasto de moscas (e breve te soará essa hora porque a mocidade é, como a herva, uma ephemera transição entre o alfobre da meninice e a palha da edade madura); quando te chegar o teu dia, lembra-te, asninho imprudente, d'este conselho amigo de um burro velho, que não aprende linguas, mas que tem a experiencia que vale tanto como o ouro: Nunca sacudas mosca desde que creares masela! Teme-te dos papos vasios das revoadas novas. Papos cheios não só não mordem mas até empacham! Comprehendeste, burrinho, a philosophia da minha inercia?

Revertamos agora, como vinhamos dizendo, á situação politica.

Em toda a sociedade em movimento ha dois unicos partidos: o partido conservador e o partido revolucionario.

A funcção do partido revolucionario, qualquer que seja o seu nome--republicano, socialista, federalista, fourrierista, proudhonista, positivista, etc.--é transformar a ordem estabelecida, modificando as condições da civilisação no sentido de um mais rapido progresso.

Para este fim o partido revolucionario agita constantemente por meio de idéas novas as opiniões preconcebidas.
Como, porém, não está ainda definido o programma geral e harmonico da revolução, como a tendencia progressiva das multidões indisciplinadas se basea no sentimentalismo esteril ou no phantastico ideal methaphysico dos phraseadores eloquentes, succede que todo o esforço revolucionario representa para a sociedade um perigo de desordem, de incoherencia e de anarchia.

A funcção do partido conservador é a manutenção da ordem contra todas as invasões que directa ou indirectamente ameacem a integridade da organisação existente. Em todas as velhas sociedades os governos são por essa rasão, os inimigos natos do progresso. A evolução progressiva da humanidade realisa-se, a despeito d'elles, pela elaboração irresistivel das idéas fora da esphera official, sob a acção das descobertas da sciencia ou das suggestões da arte. O mais que fazem os governos é submetterem-se ás transformações sociaes que a solução de cada novo problema resolvido pela sciencia impõe á existencia dos povos. Os governos, portanto, sempre que uma forte effervescencia intellectual não agita a sociedade e os não abala constantemente na eminencia do seu posto forçando-os a concessões successivas, tendem ao retrocesso.

A civilisação não é na orbita politica senão o justo equilibrio das forças resultantes d'essas duas tendencias: a tendencia retrograda na ordem, a tendencia anarchica na revolução.

Em Portugal o que succede?

A vida intellectual é extremamente debil. A sciencia não tem cultores desinteressados e ardentes, a acção da arte sobre a aspiração dos espiritos é nulla.

O resultado é que os partidos de opposição, não encontrando nos phenomenos da vida nacional a profunda expressão implacavel de novas necessidades a que os governos tenham de amoldar-se, acham-se naturalmente desarmados das grandes rasões que reptam os governos a progredir ou a abdicar.

Em taes condições o partido revolucionario dentro da milicia politica, partido fabricado pelos proprios governos com a corrupção do suffragio,- sendo uma pura convenção, uma fixão constitucional, uma expressão rhetorica, sem raizes na consciencia e na vontade popular,-acabou por desapparecer inteiramente do nosso systema representativo. Ha muitos annos que a revolução não tem quem a represente no parlamento portuguez.

Ha, todavia, uma maioria parlamentar e uma opposição composta de varios grupos dissidentes. Estes grupos são fragmentos dispersos do unico partido existente - o partido conservador - fragmentos cuja gravitação constitue o organismo do poder legislativo.

Estes partidos, todos conservadores, não tendo principios proprios nem idéas fundamentaes que os distingam uns dos outros, sendo absolutamente indifferente para a ordem e para o progresso que governe um d'elles ou que governe qualquer dos outros, conchavaram-se todos e resolveram de commum accordo revesarem-se no podler e governarem alternadamente segundo o lado para que as despesas da rhetorica nos debates ou a força da corrupção na urna fizesse pesar a balança da regia escolha. Tal é o espectaculo recreativo que ha vinte annos nos esta dando a representação nacional.

Imaginem meia duzia de almocreves sequiosos que acham na estrada um pipo de vinho. Como nenhum d'elles tem mais direito que os outros a beber do pipo, combina-se que cada um d'elles ponha a bocca ao espicho e beba em quanto os pontapés dos outros o não contundirem até o ponto de o obrigar a largar as mãos da vasilha para as apertar na parte ferida pelos pontapés applicados pela companhia que espera. É exactamente o que ha muito tempo tem sido feito pelos partidos portuguezes com relação ao usofructo do poder que elles acharam na estrada, perdido.

Chegou finalmente a vez de pôr o pipo á bocca um partido excepcionalmente valoroso de sede e inconfundivel de fibra. Este partido não desemboca o pipo por mais que lhe façam. Protestações escandalisadas, de almocreves, retroam.

- Este partido abusa!

- Isto não vale!

- Isto não é do jogo!

- Elle esvasia o pipo!

- Larga o pipo, pipa!

- Larga o pipo, pimpão!

- Larga o pipo, ladrão!

E incitam-se uns aos outros até á ferocidade:

- Chega-lhe rijo!

- Mais! que lhe dôa bem!

- Rebenta-me esse ôdre!

- Racha-me esse tunel!

- Ah! cão!

O partido, porém, continua sempre a beber, e é insensivel a tudo: á dor, ao insulto, ao chasco, ao improperio, á graça pesada, á insinuação perfida e á alusão venenosa!

Em vista de uma tal pertinacia, que nós mesmos somos forçados a taxar de irregular, os partidos em expectativa do pipo, confederam-se, ferem o pacto da Granja, constituem-se n'um só partido novo, - n'uma só bocca para o pipo. Fazem um programma, redigem um manifesto, vão de terra em terra pedindo ao paiz que intervenha. Precisamente lhes occorreu n'esse momento que o pipo tem dono! que é do paiz o pipo!

Instado a intervir pelos pactuantes da Granja, pelos signatarios do manifesto, pelos auctores do novo programma, pelos oradores dos meetings revolucionarios, pelos jornaes opposicionistas, o paiz responde-lhes:

Lestes a historia do sabio burro lazarento contada pelas Farpas? Eu sou esse burro. Vós sois a revoada das novas moscas pretendendo expulsar a revoada velha. Ora, moscas por moscas - sendo meu destino que ellas sempre me cubram e me comam - prefiro as antigas moscas saciadas ás novas moscas famintas.

Deixae-me em paz. E notae que eu nem sequer vos abano as orelhas, - que é para não bolir comigo!




AS FARPAS, CHRONICA MENSAL DA POLITICA, DAS LETRAS E DOS COSTUMES, NOVA SERIE TOMO VIII, Janeiro a Fevereiro 1877, RAMALHO ORTIGÃO - EÇA DE QUEIROZ

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Deadlock

Quando duas pessoas igualmente burras discutem, não conseguindo formular/entender o que querem afirmar de mais do que uma maneira e, apesar de estarem a dizer o mesmo, se estão a exprimir de forma diferente.

Not sure if priceless or agonizing...


sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A Song of Ice and Fire

Ando a ler esta saga e tenho a dizer, com a classificação de geek que isso me possa vir a valer, que estou a adorar. Já li o A Game of Thrones, que é maravilhosamente surpreendente. Apresenta-nos as personagens com as quais começamos a criar uma grande empatia e, desprovidos de alguns clichés de "bem e mal" a que estamos habituados, deixa que a história favoreça aleatoriamente uns que gostamos mais e outros que gostamos menos, chocando-nos quando tudo corre de forma imprevista mas não nos dando tempo de ficar preso a um acontecimento, feliz ou triste, porque nos bombardeia constantemente com acontecimentos novos.
Claro que nem preciso dizer que começando... Fica-se preso! Então logo de seguida veio o segundo volume da saga, A Clash of Kings, em que as personagens começam a ser cada vez mais exploradas e maduras e a história ainda mais envolvente, ou não fossemos espectadores de uma batalha épica de proporções monstruosas e repleta de reviravoltas surpreendentes. Chegamos ao final num impasse em que não temos, de todo, a certeza de quem está a ganhar este jogo...
Neste momento estou quase no final do primeiro volume do terceiro livro, A Storm of Swords, e mais uma vez, é impossível abrandar. O momento de guerra aberta com que culminou o livro anterior é seguido de uma espécie de guerra fria, em que muita estratégia é estudada mas poucas investidas são, efectivamente, feitas. Esta "paz em tempo de guerra", que não se estende aos rebeldes sem rei, acaba por ir criando um crescente de tensão que tão depressa parece ser suavizado por planos de colaboração, como intensificado por quebras de promessas. Já estou "que nem posso" para avançar para o segundo volume!!!

No fim de cada um dos dois primeiros livros (e início do terceiro), vi as respectivas séries de TV de Game of Thrones e se, por um lado, não hesito em dizer que a primeira série é uma excelente adaptação, também não consigo deixar de dizer que a segunda se afasta muito do livro, na minha opinião, para bem pior. Mas sou perfeitamente capaz de acreditar que quem veja sem ainda ter lido a considere uma excelente série.

E é isto que eu tinha para dizer...


quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Podia falar de tanta coisa...

E vou utilizar o meu tempo de antena a fazer um breve comentário às baboseiras da Margarida Rebelo Pinto...
Deve ser realmente aborrecido uma pessoa passar horas a arranjar-se para sair de casa (nem que seja para ir à mercearia), andar com sapatos que magoam, vestidos que não deixam sentar numa posição confortável sem mostrar as cuecas e camadonas de base e afins que dão cabo da pele e tornam o ritual cada vez mais necessário, tudo para chegar ao destino (digamos um copo com os amigos) e não receber atenção nenhuma...
Pois é, é aborrecido ficar encostada a um canto numa posição desconfortável e com os pés a doer e o rímel a arder nos olhos que lacrimejam de raiva enquanto os rapazes se divertem com as miúdas que saíram de casa com aviso de 5 minutos de antecedência, por maquilhar e de ténis... Horrorosas, de mini na mão, a sentarem-se de pernas abertas (vantagens de sair de calças de ganga), a rirem alto e sem sequer reparar nas "princesas" encostadas ao canto, por mais que estas se queiram convencer que elas estão roidinhas de inveja!
Mas calma, boazonas, porque as marias rapaz, na maioria das vezes, só querem mesmo a borga, não estão ali para o engate, portanto no fim da noite, depois dos copos e da diversão com elas, elas deixam os rapazitos ali disponíveis para as boazonas... E depois das minis, eles nem reparam que as boazonas têm idade para ser suas mães. ;)

Portanto MRP, sua giraça boazona, devias era estar a agradecer! E assim podias canalizar essa raiva toda para aprender a escrever... Ou melhor ainda, para aprender uma actividade nova, quem sabe ainda não descobres qualquer coisa para a qual tenhas talento?!

terça-feira, 3 de julho de 2012

Cell Block Tango



Cell Block Tango
Songwriters: John Kander;Fred Ebb


And now the six merry murderesses of the Crookem County Jail
In their rendition of 'The Cell Block Tango'

Pop! Six! Squish! Uh uh, Cicero, Lipschitz!
Pop! Six! Squish! Uh uh, Cicero, Lipschitz!
Pop! Six! Squish! Uh uh, Cicero, Lipschitz!

He had it coming, he had it coming
He only had himself to blame
If you'd have been there, if you'd have seen it
I betcha you would have done the same

Pop! Six! Squish! Uh Uh, Cicero, Lipschitz!

You know how people have these little habits
That get you down like Ernie
Ernie like to chew gum, no, not chew, Pop

Like, I come home this one day and there's Ernie
Layin' on the couch chewin', no, not chewin', poppin'
So, I said to him, I said
"Ernie, you pop that gum one more time" and he did

So I took the shotgun off the wall
And I fired two warning shots into his head

He had it coming, he had it coming
He only had himself to blame

I met Ezekiel Young from Salt Lake city about two years ago
And he told me he was single and we hit it off right away
So, we started living together

He'd go to work, he'd come home, I'd fix him a drink, we'd have dinner.
Then I found out, single, my ass
Not only was he married, well, he had six wives
One of those Mormons, you know

So that night, when he came home
I fixed him his drink as usual
You know, some guys just can't hold their arsenic

He had it coming, he had it coming
He took a flower in its prime
And then he used it and he abused it
It was a murder but not a crime

Now, I'm standing in the kitchen
Carvin' up the chicken for dinner
And in storms my husband Wilbrin in a jealous rage
"You been screwin' the milkman"

He says and he kept sayin'
"You been screwin the milkman"
Then he ran into my knife
He ran into my knife ten times

If you'd have been there, if you'd have seen it
I betcha you would have done the same

Mit kersek, en itt? Azt mondjok, hogy a hires
Lakem lefogta a ferjemet en meg lecsaptam a fejet
( From: http://www.elyrics.net/read/c/chicago-the-musical-lyrics/cell-block-tango-lyrics.html )
De nem igaz, en artatlan vagyok
Nem tudom mert mondja Uncle Sam hogy en tettem
Probaltam a rendorsegen megmayarazni de nem ertettek meg

But did you do it?
Uh uh, not guilty

My sister, Veronica and I had this double act
And my husband, Charlie traveled around with us
With the last number in our act
We did 20 acrobatic tricks in our world

One two three four five, splits, spread eagles
Flip flops, back flips, one right after the other
Well, this one night we were in Cicero

The three of us, we were in this hotel room
Boozin' and havin' a few laughs and we ran out of ice
So I went out to get some

I come back, open the door
There's Veronica and Charlie
Doing number seventeen, the spread eagle

Well, I was in such a state of shock, I completely blacked out
I can't remember a thing, it wasn't until later
When I was washing the blood off my hands
I even knew they were dead

They had it coming, they had it coming
They had it coming all along
I didn't do it, inspite if I'd done it
How could you tell me that I was wrong?

I loved Alvin Lipschitz, he was a real artistic guy, sensitive, a painter
But he was always trying to find himself
He go out every night looking for himself
And on the way, he found Ruth, Gladys, Rosemary and Irving

I guess you can say we broke up because of artistic differences
He saw himself as alive and I saw him dead

The dirty bum, bum, bum, bum, bum
The dirty bum, bum, bum, bum, bum

They had it comin', they had it comin'
They had it comin' all along
'Cause if they used us and they abused us
How could they tell us that we were wrong?

He had it coming, he had it coming
He only had himself to blame
If you'd have been there, if you'd have seen it
I betcha you would have done the same

You pop that gum one more time
Single my ass
Ten times

Miert csukott Uncle Sam bortonbe
Number seventeen, the spread eagle
Artistic differences
I betcha you would have done the same

Tão. Bom.

É isto.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Fica para 2014...

Fonte: http://www.porta19.com/
Fonte: http://www.abola.pt/
Fonte: duvida-metodica.blogspot.com
Assim terminou a nossa participação no Euro 2012, numa meia final mais final que a final, entre lágrimas e cansaço físico e psicológico. Podemos não ter sido sempre superiores, mas podíamos ter ganho e fomos a única equipa que fez, verdadeiramente, frente à Espanha que acabou por revalidar ontem o título de campeã europeia num jogo fraco contra uma Itália que, para quem tivesse visto apenas aquele jogo, não deveria ter passado a fase de grupos.
Depois de setenta minutos muito bons seguidos de vinte a decair e mais trinta de verdadeira luta, acabou por ser decidido na roleta russa dos penaltis... E a nossa arma tinha uma bala a mais.
Ainda assim, provámos o quanto somos ENORMES neste desporto, a quantidade de talento que brota de uma tão pequena fonte. Por isso fazem piadas connosco, por isso se riem de nós e dizem que morremos sempre na praia, por isso ficamos na boca do mundo quando não conseguimos chegar lá: porque já aprenderam a esperar de nós o mesmo que recebem dos grandes. E nós vamos dando. Apenas ainda não nos deram o tempo suficiente.
Portugal foi enorme e será ainda maior no Mundial de 2014, cuja fase de apuramento arranca já em Setembro, com jogadores mais experientes na representação das quinas ao serviço de um seleccionador, também ele, mais experiente. Parabéns a todos!

Fonte: http://www.facebook.com/selecaonacional.pt

terça-feira, 26 de junho de 2012

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Foi isto...

Fonte: semanariocontacto.blogspot.com

Uffff!!! Mais um passo! Agora relaxar e ver os outros jogos (e a Fórmula 1) até Domingo e depois... Começar novamente o ciclo de nervos até Quarta à noite... Espero na 5ª que vem colocar outra imagem parecida com esta...

Bom fim de semana!!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Eu queria...

... Mas hoje o meu cérebro não consegue contemplar qualquer outro assunto...


VAMOS A ELES!!!!! FORÇA PORTUGAL!!!!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Féxon (IV)

Quer dizer, já houve tempos mais interessantes, mas quem dá o que tem a mais não é obrigado, por isso nesta edição, a Féxon é o vermelho e o verde em honra da nossa Selecção!!!

Fonte: http://www.agentedesportivo.com/
E à falta de peças realmente bonitas, ficam as peças práticas que muitas vezes nos dão bem mais jeito!

Fonte: supersport.com
Fonte: facebook
Fonte: http://www.mcfc.co.uk/
Fonte: www.zerozero.pt
E chega!

FORÇA PORTUGAL!!!! VAMOS DAR CABO DOS CHECOS!!! XD

terça-feira, 19 de junho de 2012

Sherlock Holmes: A Game of Shadows

Fonte: http://www.entertainmentwallpaper.com/
Aproveitei uma tarde das minhas mini férias para ver finalmente o Sherlock Holmes... Maaaas não era o Sherlock Holmes e sim o Sherlock Holmes: A Game of Shadows... Ossos da Arrrte...
Posto isto, gostei imenso... Não na perspectiva de quem está à espera de uma filme de detectives intelectuais, mas na perspectiva da amante de ficção que sou... Uma mistura explosiva entre detectives, MacGyver e Matrix, que se completa com um sentido de humor bastante interessante!
Juntando as fabulosas interpretações do Robert Downey Jr. e do Jude Law temos uma receita para uma tarde realmente bem passada!
Fiquei curiosa para ver o primeiro, se bem que já ouvi que é "menos Matrix"! Recomendo!

Bons filmes e boas leituras!

Crise, Euro 2012 e CR7

Ui... Cuidado com ela que vem mau humor...
É isso mesmo, há coisas que me andam cá a remoer há uns dias e que tenho de deitar cá para fora!

A primeira delas é esta obsessão recentemente desenvolvida em Portugal que cria uma ligação qualquer entre futebol e crise... Que enquanto estamos em crise queremos é ver futebol, que só o "tuga", que nação assim e assado, ...
Então vamos lá ver, primeiro, quero desde já esclarecer que, caso seja esse o problema das pessoas, tenho sérias dúvidas que a nossa crise esteja ligada, seja de que forma for, ao futebol... Sou capaz de apostar que mesmo que os jogadores de futebol em Portugal passassem todos de uma vez a receber o ordenado mínimo, isso não ajudava nem só um bocadinho a crise... Nem que os clubes colocassem em dia todas as suas contas... Mas pronto, isto sou eu que não percebo nada de economia...
O pior é que eu acho que nem é por isso que os amantes do futebol andam na ribalta quase como  atrasadinhos mentais que em vez de se preocuparem com a crise, querem é ver a bola e beber uma bejeca! É simplesmente por gostarem de assistir a um desporto em que os intervenientes são bem remunerados... Ou pior, por se DIVERTIREM COM ISSO!!!
Parece que actualmente a diversão é proibida... E é porque há crise mas vêem a bola, e é porque há crise mas vão aos festivais, e é porque há crise mas vão para os copos no Santo António... UMA VERGONHA!!!
Portanto, em tempo de crise nada de copos, nada de festivais, nada de futebol e já agora nada de cinema, nada de livros, nada de séries, NADA DE NADA!!! A única coisa que se pode fazer nos tempos livres é ficar sentado a um canto, muito taciturno, a reflectir sobre a situação do país... Isso sim, é que é estar preocupado com a crise!!!

Uma já foi, já só falta mais uma... Brace yourselves!

Então que é isto agora de virem uns quantos para aí "chorar" porque os jornais e os adeptos estão a ser muito mauzões para o Ronaldo só porque ele, coitadinho, falhou duas oportunidades de golo, o que acontece a todos... E depois quando concretiza finalmente (e felizmente ainda bem a tempo de ajudar Portugal no seu percurso no Euro 2012 - e a ele próprio na corrida à bola de ouro) vêm todos cheios de frases feitas e arrogância (tão ao estilo do próprio CR7) apregoar que o Ronaldo mostrou a esses ingratos como é que era...
Não... Não... Isso é estúpido!
Há uma, que não foram duas oportunidades falhadas a razão para se falar mal do desempenho do Ronaldo na selecção, foram vários jogos medíocres ao serviço desta, dois dos quais os primeiros deste Euro 2012, em que não só não finalizou como não fez uma assistência, já para não dizer que se fartou de perder jogadas para maus passes e que correr era para quem não tinha penteados tão giros que ele estava demasiado espectacular para descer e ajudar o desgraçado do Coentrão que, felizmente, se aguentou ali firme e genial! Esta é que é a verdadeira razão! Claro que para o compreender é preciso, efectivamente, assistir aos jogos, mas como estamos em crise, não se pode, que é feio.
No último jogo da fase de grupos, eis que regressa das cinzas um Ronaldo todo cheio de truques e passes telecomandados e GOLOS, senhores, GOLOS!!! Mas isso não é razão para, subitamente, ser o maior, houve mais jogadores a terem um desempenho acima da média neste jogo, alguns dos quais o mantêm desde que o Euro arrancou, como o Coentrão, o Nani, o João Pereira... Esses não apareceram no fim para salvar a Pátria, lutaram por ela desde o início, mesmo quando não havia armas adequadas!
Quer dizer, agora eu ando aqui na internet o dia todo, sem fazer o meu trabalho e ninguém me diz nada... Finalmente, falho o prazo de entrega de um projecto e passa-se tudo comigo... MAS, esse prazo era interno e, no fim, consigo acabar o projecto mesmo a tempo de o entregar ao satisfeito cliente. Resultado: devo ganhar o prémio de funcionária do ano! Seems legit!

E pronto... Já deitei cá para fora, já estou mais aliviadita! É isto.

Bons filmes e boas leituras!

A Rainha no Palácio das Correntes de Ar

Fonte: fnac.pt
E foi assim que no passado dia 12 encerrei a saga... Com muita pena minha, agora que olho para trás, queria muito não ter sido "galifona" e, quem sabe, estar agora a terminar o primeiro...
Dos três, o segundo terá sido talvez o meu preferido, mas é tudo num nível tão bom que é difícil definir um acima dos outros.
A Rainha no Palácio das Correntes de Ar é o culminar de uma história que se foi construindo ao longo dos dois primeiros livros, relegando, agora, para segundo plano as histórias paralelas e explorando ao detalhe o passado e o presente de toda uma conspiração que vitimou, entre muitos outros, Lisbeth Salander como um mero dano colateral.
Não me alongo mais que acho que já estou a ser um bocadinho spoiler, coisa que detesto... Mas mais uma vez, se ainda não leram, invejo-vos muito e aconselho-vos a correr já para uma livraria e proporcionarem a vós próprios uns excelentes dias!

Bons filmes e boas leituras!